Arquivo do mês: julho 2010

Corrida

Às vezes me dá vontade de sair correndo muito rápido, sem rumo, só velocidade. Tão veloz que os músculos das pernas gritariam de dor e o pulmão explodiria pelo choque  do ar fresco do dia com sangue quente das veias. … Continuar lendo

| Deixe um comentário

Amigos?

Just because you’re bitter, it doesn’t mean I have to be sweet to you. It doesn’t mean I have to forgive your betrayal. Quando a gente recobra a razão, tudo fica como água na nascente do rio: límpida e transparente.

Publicado em Meus ares | Deixe um comentário

A que queria demais

Queria demais. Mais do que cabia no coração ou numa vida para ser vivida em anos de 365 dias de 24 horas.Queria mais do que cabia no tempo que tinha. Queria ler todos os livros dos seus 20 escritores preferidos. … Continuar lendo

Publicado em Estórias aos ventos | Marcado com , , | 4 Comentários

Julgamento

Que culpa eu tenho se gosto de me apaixonar, de amar, de contruir meus castelos de areia? Isso sou eu. E você que é um pouco mais racional que eu, ou simplesmente um apaixonado correspondido, que já se esqueceu da arte … Continuar lendo

| 1 Comentário