O rio

Água leve, límpida, leva
Lava e limpa corpo e alma
Do corpo quente refresca a mente
Acalma o anseio, tira o peso
Cura dores, ameniza os temores

O corpo inerte, frio, sem alma
Lava e leva mar a fora
Dentro moram amor e saudades

O que sobra não representa nada
O mais denso, intenso
Que ironia!
É mais leve e vai sem medo
Para um horizonte que não termina
Somente onde alcança a vista

Quem fica busca o aconchego
Na água doce e fria
Que brilha ao sol e nos convida
A lavar e limpar e refrescar
A alma
As tristezas
E memórias feitas para ficar

 

Retroativo a 02.10.2016

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s